Vigorexia: a obsessão pelo corpo perfeito

Vigorexia: a obsessão pelo corpo perfeito

Hoje em dia não é de se espantar com a grande importância que as pessoas dão para a aparência, a cada dia novos estereótipos são apresentados pela mídia e quem não se encaixa nesses padrões de beleza impostos pela sociedade é “rejeitado”, rotulado como doente, sedentário, etc.

Mas em busca do tão sonhado corpo perfeito muitas pessoas acabam ultrapassando limites e em casos extremos perdem até a própria vida. Será saudável essa obsessão pelo corpo perfeito? Vem comigo!

A grande verdade é que todo mundo quer sentir-se bem consigo mesmo, muitos jovens e adultos entram na academia a fim de aumentar sua autoestima; que na maioria dos casos está ligada diretamente com a aparência física do indivíduo.

Partindo da ideia de conquistar mais autoestima e melhorar o corpo a psique das pessoas se modificam para algo de: “crescer ou morrer”, e aí que surge o grande problema… Muitas treinam, treinam e não progridem como o esperado e logo se frustram e partem para as loucuras: o uso de esteroides anabólicos sem nenhuma recomendação ou orientação médica.
E o que parece ser ruim ainda piora: há certos indivíduos que confundem as vitaminas A.D.E utilizadas para tratar carências nutricionais em animais com anabolizantes… E aí já viu né? Existem casos que é necessário até amputar o membro onde se foi feita a aplicação.

Veja bem, não tenho nada contra o uso de esteroides anabolizantes, mas não acho que sejam necessários para se construir um corpo bonito e saudável. Entretanto olhando no ponto de vista esportivo e competitivo como os fisiculturistas é impossível chegar naqueles níveis naturalmente.

Portanto, a vigorexia também conhecida como síndrome de Adônis, é uma doença psicológica que atua diretamente no sistema nervoso central. O indivíduo que possui essa patologia sofre com um distúrbio de imagem; vê o seu corpo como franzino e fraco, mesmo que todos digam que ele está grande e definido, nunca se sente suficientemente forte ou musculoso.

O grande responsável por esse distúrbio de imagem é a mídia que cria modelos com corpos sarados, perfeitos; logo o corpo com gordura passa a ser malvisto pelo seu significado de “corpo doente” oposto ao “corpo sarado” ¹. Possivelmente você já deve ter reparado que os bonecos infantis tiveram um aumento de massa muscular, o que influenciou o homem, desde sua infância, como o seu corpo deveria ser para que fosse aceito socialmente.

  Segundo alguns estudos recentes o número de casos vem crescendo de maneira acelerada. Esses estudos vêm demonstrando que os adolescentes estão cada vez mais preocupados com sua beleza física, tornando-se obcecados pelo exercício físico, passando horas dentro das academias. E antes o que era benéfico para a saúde, acaba tendo o efeito contrário, tornou-se vício. E como todos nós já sabemos tudo em excesso faz mal…

Conheça os principais sintomas:

Sentir-se muito magro, mesmo que todos digam que está com um ótimo físico;

Baixa autoestima;

Sentimento de Inferioridade;

Depressão;

Cansaço ao extremo (overtraining);

Irritabilidade;

Perfeccionismo/Comparação obsessiva;

 

Quais são as consequências?

Com o decorrer do tempo a vigorexia pode acarretar além de problemas físicos como insuficiência renal, lesões em tendões, ossos, articulações e músculos devido à sobrecarga excessiva e também problemas psicológicos. Já em casos de abuso de anabolizantes as consequências no organismo são ainda mais severas.

 

Existe tratamento?

Sim. Existem tratamentos psicoterápicos, sendo necessário compreender primeiro que o problema está na sua mente e não no seu corpo.

 

Considerações finais

É importantíssimo sim cuidar da aparência física, mas o mais importante ainda é: ser saudável. O ideal é equilibrar as coisas. Não adianta cair nessa onda do imediatismo, de querer as coisas de uma hora pra outra e fazer do seu corpo uma verdadeira cobaia, usando diversos suplementos que se dizem milagrosos; usando dietas e treinos de fisiculturistas famosos, respeite sua individualidade biologia. Procure por especialistas antes de pensar em usar qualquer tipo de hormônio, com saúde não se brinca!

Se eu te ajudei de alguma forma, contribua compartilhando com seus amigos 😉

 

 

Fontes e Referências:

¹ http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?pid=S1981-91452008000100003&script=sci_arttext

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462002000700018&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

http://es.wikipedia.org/wiki/Trastorno_dism%C3%B3rfico_corporal

email
Gostou do artigo? Então, contribua compartilhando!

7 comentários

  1. Não sabia das consequências deste problema, foi interessante gostei muito.

    Postar uma Resposta
    • Fico feliz em poder ajudar, obrigado pelo feedback! 😀

      Postar uma Resposta

Deixe seu comentário ;)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Treinamento
Evolução além das aparências

Fechar