Correr Descalço? Parte 2, Os quenianos!

Correr Descalço? Parte 2, Os quenianos!

E aí galera, beleza? Espero que sim, e com bastante disposição para mudar suas vidas ao termino desse artigo e adicionar mais valor aos seus treinos, então vamos nessa. Essa será a segunda parte da série de 3 artigos falando sobre corrida descalço. Pra você entender mais sobre isso, peço que leiam a primeira parte aqui para você poder se situar melhor, mas se você já leu, então te desejo uma boa leitura… ahh, os nossos artigos frequentemente vem com link que te direcionam para outras matérias, vídeos e imagens curiosas e divertidas, fiquem atentos na leitura e no finalzinho tem um presentão, o segredo dos grandes corredores. Boa leitura.

Sobre as lesões!

Imagine que você vai começar essa atividade, simples não? Corrida descalço, é só tirar o sapatos e correr! Uau, que ideia fantástica, não? E eu respondo NÃO! Bem, a ideia é ótima, obter uma nova habilidade, que milhões de pessoas não tem, que é correr descalço e nunca mais depender de tênis, mas é preciso uma atenção diante desse novo método de treino, é preciso bastante foco antes de começar, porque caso seja displicente com o assunto é possível que você venha a ser beneficiado com uma bela e charmosa lesão (Seria ótimo para os ortopedistas e fisioterapeutas de plantão), isso poderá “ferrar” seus treinos e fazer você desistir antes mesmo de descobrir a maravilha que é correr descalço. Tratando da parte biomecânica agora, quando corremos descalço, a maioria de nós temos a tendencia de encostamos primeiramente o retropé no chão (calcanhar), e sem o calçado que estamos habituados vai ser um pouco dolorido pisar assim, então vai perceber que terá que pisar com o antepé (parte da frente) no chão, pois o nosso pé na parte do calcanhar não ter mais aquela altura das entressolas no tênis, novos estruturas musculares e articulares serão recrutadas nesse momento, essas mesmas a qual nunca tínhamos nos habituado a utilizar. O fato é, a corrida descalça é melhor, economiza menos energia e causa menos lesão? Bem deixarei isso para o Reginaldo Fukuchi, fisioterapeuta esportivo pela Unifesp, mestre em biomecânica pela USP e doutorando em cinesiologia (estudo do movimento) pela Universidade de Calgary, no Canadá responder: “Quando aterrissamos no antepé, reduzimos a carga em algumas estruturas e aumentamos em outras. Assim, poderia diminuir a incidência de lesões como fratura por estresse na tíbia, mas aumentar a de fratura por estresse nos metatarsos do pé ou de tendinite calcânea (do tendão de Aquiles)”, traduzindo, você pode quebrar seus dedos e até ficar manco, 😉 Cruel falar assim? Sim, mas pra ter verdadeiros e significativos resultados tem que ter qualidade no que faz, todo cuidado é pouco, é preciso entender cada dia mais e procurar sempre otimizar seus treinos a partir dos seus resultados, não apenas fazer treinos que estão dando certo com outras pessoas, porque o seu corpo é único… seguindo…

Falta de informação e não de tecnologia

E dando prosseguimento, as lesões não apenas acontecem com pessoas que correm descalços, elas acontecem em qualquer tipo de treino, pode ser com tênis ou sem tênis, o fato é que na readaptação para essa nova forma de correr vai te deixar um pouco desconfortável, é pra ser assim, sentirá dores musculares nos músculos da panturrilha (Gastrocnêmios e sóleo), essa estrutura estará sendo fortalecida nesse momento e depois de um tempo você fará tudo facilmente, isso é treinável, dói no início? Sim, tem que ir gradualmente aumentando a intensidade do treino.

O fato é que atualmente tecnologia esta aí, explodindo como o meteoro de pégasos, o que temos e
vemos são muitas opções, o que é uma coisa boa quando não ficamos confusos, os tênis em si são de grande ajuda, alias ele que nos protege e mantem nossos pés fora do contato da sujeira, e pequenos objetos que venham nos ferir. O que vale é saber com isso? O modelo que você esta comprando é realmente necessário para as tarefas que vai executar? quais são os requisitos diante a compra: Qualidade, Durabilidade, Beleza, Praticidade, Preço? Qual a sua objetividade na compra? Partindo dessas perguntas, devemos tomar precauções necessárias diante das inúmeras opções oferecidas pelo mercado dos calçados, segundo o próprio Christopher McDougall, “Hoje, a maioria dos fabricantes de tênis produz calçados minimalistas, mas não diz às pessoas como correr com esse tipo de calçado”. Nesse ponto eu avalio bastante a qualidade de um bom vendedor, aquele que vende o seu produto e conhece as características do mesmo e dos clientes que estão em busca do mesmo, é nesse ponto que conhecemos o que existe e o que não existe de fato segundo os nossos objetivos sobre o que queremos. Vale a pena procurar informação antes da compra. Fiquem ligados!

Nike Hightech, último lançamento.

Nike Hightech, último lançamento. Corram já para as lojas!

Uma dica agora bem pessoal: Um dos cuidados que tem que tomar ao comprar calçados com essas características é a confiabilidade e credibilidade do produto: Esse tênis realmente vai de encontro ao que promete? Mário, como vou saber disso? É bem fácil galera, mais do que entrar em um site de compra e ver as características dos calçados, dar uma vasculhada na área de comentários sobre o produto (pode se encontrar no face essa área) e analisar a satisfação das pessoas sobre o mesmo, isso é de grande importância, e vai te aliviar de muitas dores de cabeça, aconselho também que é importante prestar a atenção da relevância dos comentários, a maioria das pessoas vão falar mal, não porque o produto é ruim e sim porque elas não souberam usar, é importante saber analisar diversas respostas com bom senso.

Os caras são literalmente maquinas de corridas. É só você ligar a televisão e lá estão eles, grandes maratonas, corridas rasas, os caras arrebentam, simplesmente voam. Uma frase que acredito que muitos já ouviram é a seguinte, “eles devem correr dos predadores, só pode”. Eu sou um grande fã deles, alias eu sou fã de grandes atletas, independente de nacionalidade. Os quenianos ao longo da história da corrida mostraram e mostram seu potencial e poder nesse esporte que solicita muita resistência aeróbica. Todos os anos pelo mundo inteiro, eles vem dominando praticamente todas as provas, dois deles, segundo a página da Prefeitura de Guarulhos em SP: “Caroline Jepkemei Kimosop e Hillary Kiplagat Lagat, ambos quenianos, confirmaram presença na 6ª Corrida Internacional Cidade de Guarulhos, que acontece no próximo dia 7 de dezembro. Será a primeira vez de Caroline na prova, já Hillary conquistou o 3º lugar nos 10 km masculino (31 min 14 s)da 5ª edição da corrida guarulhense, em 2013, quando correu para substituir o colega de equipe, Kipkemei Mutai, que havia se machucado” Esses dois são apenas grandes exemplos de campeões quenianos. Agora o porque deles serem assim? Eles são seres especiais? Comem alguma erva milagrosa ou a semente dos deuses? Na verdade não, existem diversos fatores para isso, primeiro que a corrida pra eles é um meio de poder mudar suas vidas, de melhorar a qualidade delas e dos membros da sua comunidade, trazer reconhecimento para o país, tudo isso agrega valores mais profundos e dá mais foco nos treinos. Também com isso vem o fato de correr descalço, tênis, a princípio para um iniciante corredor queniano é um acessório dispendioso. Só depois de algum tempo ganhando algumas corridas, conseguindo patrocínio e tudo mais, eles conseguem utilizar esses acessórios. A pisada deles é com o antepé, estando o centro de gravidade a frente do corpo gerando menos lesões por causar menos giros, só lembrando que eles já estão acostumados a isso, a estrutura articular do calcanhar deles são bem trabalhadas, junto com a biomecânica e somado ao solo de terra batida, ambiente difícil de se encontrar nas grandes cidades, tudo isso os condicionam a ter nesse tipo de corrida uma “vantagem” nas competições, gerando uma corrida continua, dando a eles uma adaptação realmente natural na corrida (que inveja). Para descontrair, segue o vídeo dos grandes corredores.

Chegamos ao fim de mais um artigo, e como prometido compartilho com vocês os 20 mandamentos quenianos, matéria Top feita pela galera da Runner’s World Brasil.

 

Falamos um pouco sobre os riscos e a probabilidade de obter lesões caso não aja um trabalho eficiente, sobre a falta de conhecimento e não de tecnologia para obter resultados contrastando também com a não obtenção dos mesmos, e sobre uns carinhas bastante dignos de nossa atenção. Caso esse artigo tenha feito diferença pra você, comente aqui em baixo, curta a nossa page no face clicando aqui, o seu feedback é muito importante para que possamos continuar criando mais conteúdos a cada dia. Grande abraço e até a próxima!

Bibliografias, Citações e Para aprofundar no assunto:
http://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/noticias/as-vantagens-e-desvantagens-de-correr-descalco
http://www.guarulhos.sp.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=17612:quenianos-confirmam-presenca-&catid=37:destaque-secundario&Itemid=56
http://runnersworld.abril.com.br/materias/queniano/

email
Gostou do artigo? Então, contribua compartilhando!

Deixe seu comentário ;)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Curiosidades, Treinamento
Correr Descalço? Parte 1

Fechar