The Rock Dieta e Treino
dez26

The Rock Dieta e Treino

O Astro Dwayne “The Rock” Johnson ficou muito mais forte para o filme Hercules. Ele é um cara humilde, apaixonado e inspira milhões de pessoas. Dwayne “The Rock” Johnson obteve resultados tão impressionantes, que ele é agora muito popular na indústria fitness. Dwayne “The Rock” Johnson nos surpreendeu com o seu corpo incrível para o filme “Pain and Gain”. Mas, para o papel de Hércules, ele ainda parece maior mais rasgado!     Para este personagem, Dwayne “The Rock” Johnson aumentou a intensidade de seu treino, e esta é a sua explicação: “Quando você está interpretando um personagem como o filho de Zeus, você só tem uma chance de fazer o seu melhor”. Para poder interpretar o Semideus Hércules, The Rock passa horas na academia e leva muito a sério a sua alimentação. Se uma pessoa tão ocupada como Dwayne “The Rock” Johnson pode fazer isso, você também pode!   Segue abaixo os “segredos” do corpo do Hércules: Para interpretar o Hercules, The Rock teve de treinar 6 dias por semana às 4 da manhã, porque ele tinha vários compromissos durante o dia. No entanto, mesmo quando The Rock não estava filmando, ele adorava ir para a academia: “Eu tenho meus fones de ouvido e eu estou ouvindo minhas músicas favoritas, e eu estou 100 por cento focado. Não há tempo desperdiçado ou esforço quando se trata de mim”. Ele diz. Dwayne “The Rock” Johnson sempre faz cardio antes de acordar (50 minutos).   Nutrição The Rock acredita firmemente que a nutrição é a pare mais importante para ficar grande. Ele come sete refeições por dia com 2-3 horas de intervalo entre cada refeição. Suas refeições muitas vezes contêm grandes quantidades de: carboidrato, proteína e gordura (boa).   Treino Segunda-feira: Peito Cardio: 50 minutos Dumbbell Bench Press: 4 séries x 10-12 repetições Flat Cable Flye: 3 séries x até a falha muscular Barbell Bench Press: 4 séries x 10-12 repetições Incline Dumbbell Press: 5 séries x 10-12 repetições Crossover cabo: 4 séries x 10-12 repetições Barbell Incline Bench Press: 3 séries x 10-12 repetições   Terça-feira: Pernas Cardio: 50 minutos Leg Press: 4 séries x 25 repetições Barbell Walking Lunge: 4 séries x 25 repetições Leg Extension: 3 séries x 20 repetições Leg Curl: 3 séries x 20 repetições Smith Máquina (panturrilha): 3 séries x até a falha muscular Abdutor da coxa: 3 séries x 15 repetições Barbell Lunge: 3 séries x 20 repetições   Quarta-feira: Ombros Cardio: 50 minutos Desenvolvimento Militar no Aparelho – 3×21 Elevação Lateral + Elevação Frontal – 3×8 cada (super série) Elevação Lateral Inclinado com Cabos – 5×12-10-8-6-4 Encolhimento de Ombros – 5×12-10-8-6-4 4-Way...

Continuar Lendo
10 Motivos para Fazer Musculação
nov08

10 Motivos para Fazer Musculação

Ir à academia pode ser tão natural para alguns como tomar banho ou comer. Mas para a maioria de nós, é algo que buscamos forças para fazer pelo menos uma vez por semana, e se fizermos isso acontecer, será em uma terça-feira, durante 30 minutos, e mesmo assim ficamos extremamente orgulhosos de nós mesmos, é ou não é?! rsrs Apesar de sermos naturalmente preguiçosos (sim, isso é um fato), há boas razões para deixar a preguiça de lado e irmos para a academia, mesmo quando tudo que você quer fazer é absolutamente nada. Seu corpo vai agradecer a longo prazo Você sentirá dores após os exercícios, isso é um fato. Mas fortalecer o seu corpo e mantê-lo em forma é essencial para lutar contra doenças e impedir que fiquemos flácidos e fracos. Exercícios não servem apenas para fortalecer os músculos, mas também fortalecem o seu coração e seus ossos, reduz a pressão arterial e, naturalmente, reduz sua gordura corporal.   Sinta-se melhor consigo mesmo Eu não sei sobre você, mas eu me sinto muito bem comigo mesmo depois de sair da academia. Após o exercício, tudo desaparece. Ele eleva seu humor, você vê os seus problemas atuais de uma perspectiva diferente. Ele ajuda você a manter a clareza mental, foco e bem-estar emocional.   Falta de tempo não é desculpa, seu corpo e saúde são prioridades Falta de tempo = falta de prioridades. A chave para ter mais tempo é: fazer menos. Defina uma lista de coisas realmente importantes. Pare de se ocupar com as coisas que não importam e dê prioridade a sua vida, família e saúde.   Stress Se você teve um dia difícil, um bom treino pode ser uma ótima maneira de aliviar a tensão. Os exercícios possuem efeitos de alívio de estresse sobre o cérebro humano, mas se isso não é suficiente para convencê-lo, considere fazer isso na prática e confirmar o que estou dizendo! Suando em uma máquina de cardio ou executando algum levantamento de peso requer que você concentre sua atenção no que você está fazendo no momento. Você tem que prestar atenção em como você está se exercitando para se certificar de que você está fazendo a coisa certa e não cometer erros para depois se lesionar. Isso irá ajudá-lo literalmente sua mente a jogar fora tudo o que está incomodando você, aliviando um pouco o stress que você pode sentir depois de um longo dia de aula ou trabalho.   Beleza Convenhamos que um corpo bem trabalhado, tanto para homens quanto para mulheres é bem atrativo, isso é um fato! Então, obviamente a musculação pode ajudá-lo a tornar-se mais bonito e...

Continuar Lendo
Correr Descalço? Parte 2, Os quenianos!
dez12

Correr Descalço? Parte 2, Os quenianos!

E aí galera, beleza? Espero que sim, e com bastante disposição para mudar suas vidas ao termino desse artigo e adicionar mais valor aos seus treinos, então vamos nessa. Essa será a segunda parte da série de 3 artigos falando sobre corrida descalço. Pra você entender mais sobre isso, peço que leiam a primeira parte aqui para você poder se situar melhor, mas se você já leu, então te desejo uma boa leitura… ahh, os nossos artigos frequentemente vem com link que te direcionam para outras matérias, vídeos e imagens curiosas e divertidas, fiquem atentos na leitura e no finalzinho tem um presentão, o segredo dos grandes corredores. Boa leitura. Sobre as lesões! Imagine que você vai começar essa atividade, simples não? Corrida descalço, é só tirar o sapatos e correr! Uau, que ideia fantástica, não? E eu respondo NÃO! Bem, a ideia é ótima, obter uma nova habilidade, que milhões de pessoas não tem, que é correr descalço e nunca mais depender de tênis, mas é preciso uma atenção diante desse novo método de treino, é preciso bastante foco antes de começar, porque caso seja displicente com o assunto é possível que você venha a ser beneficiado com uma bela e charmosa lesão (Seria ótimo para os ortopedistas e fisioterapeutas de plantão), isso poderá “ferrar” seus treinos e fazer você desistir antes mesmo de descobrir a maravilha que é correr descalço. Tratando da parte biomecânica agora, quando corremos descalço, a maioria de nós temos a tendencia de encostamos primeiramente o retropé no chão (calcanhar), e sem o calçado que estamos habituados vai ser um pouco dolorido pisar assim, então vai perceber que terá que pisar com o antepé (parte da frente) no chão, pois o nosso pé na parte do calcanhar não ter mais aquela altura das entressolas no tênis, novos estruturas musculares e articulares serão recrutadas nesse momento, essas mesmas a qual nunca tínhamos nos habituado a utilizar. O fato é, a corrida descalça é melhor, economiza menos energia e causa menos lesão? Bem deixarei isso para o Reginaldo Fukuchi, fisioterapeuta esportivo pela Unifesp, mestre em biomecânica pela USP e doutorando em cinesiologia (estudo do movimento) pela Universidade de Calgary, no Canadá responder: “Quando aterrissamos no antepé, reduzimos a carga em algumas estruturas e aumentamos em outras. Assim, poderia diminuir a incidência de lesões como fratura por estresse na tíbia, mas aumentar a de fratura por estresse nos metatarsos do pé ou de tendinite calcânea (do tendão de Aquiles)”, traduzindo, você pode quebrar seus dedos e até ficar manco, 😉 Cruel falar assim? Sim, mas pra ter verdadeiros e significativos resultados tem que ter qualidade no que faz, todo cuidado...

Continuar Lendo
Correr Descalço? Parte 1
nov17

Correr Descalço? Parte 1

Talvez esse seja um dos artigos mais intrigantes que vá lê, muita gente não vai conseguir ir até o final por ele ser tão contra intuitivo quando se trata de anos e anos de conhecimentos colocados em sua mente, vai mexer com você. O caso é que se você se encontra aqui, esse assunto provavelmente te deixa com pulgas atrás da orelha, e reconheço que não seja a toa, porque a primeira vez que eu li sobre isso, de primeira, a minha mente dizia: “Isso é inaceitável!” Mas o que eu perderia ao me aprofundar?! Está dentro da área da saúde, educação física, e é de interesse de praticantes de atividades físicas inteligentes que buscam a cada dia, o autoaperfeiçoamento e superação. Trouxe esse artigo com o intuito de que a partir dele seus treinos e/ou conhecimentos venham alcançar um novo nível. Ele ficou um pouquinho grande comparando com nossos outros artigos, então acabou sendo dividido em 3 partes. Na primeira parte será falado onde e como surgiu a ideia, será feita também uma análise sobre a filosofia de vida de praticantes que aderem essa forma de praticar, junto a isso, as características dos calçados minimalistas para a modalidade descalça (WTF? Correr descalço com calçado Mário?), meio confuso essa última, segue o texto que isso será explicado. Na segunda parte inclui algumas ideias sobre a aderência a essa forma de corrida, analisando alguns pontos importantes que serão de grande relevância para a prevenção de lesões e os tipos da mesma, seguindo também alguns cuidados na transferência da forma de corrida e também sobre como ser um ultracorredor. E quem sabe dê até pra iniciar um novo projeto, #projetorun.  Boa leitura, e foco!   Como tudo começou? Homo Sapien em um dia ensolarado e com o rugir de tigres dentes de sabre acorda e vai a caça, encontra a sua presa e começa a persegui-lá em uma corrida fenomenal, nada de Nike nos pés, é pura e simplesmente uma caçada descalça… Bem, vamos avançar só um pouquinho? Só 300.000 anos se passam e todo o “causo” começou em 2009 quando um escritor, Christopher McDougall, através do seu livro intitulado “Nascidos para Correr” coloca em jogo a ideia de que correr descalço poderia ser mais seguro e benéfico do que correr com calçados, e que nossa forma de correr atual é nada mais do que ilusão, e que não precisaríamos de tanta tecnologia dos calçados para correr por aí. Isso acabou gerando curiosidade no mundo inteiro. O livro também traz uma questão intrigante: Como podiam índios mexicanos correr ultramaratonas apenas com sandálias de borracha e ter menos lesões que atletas a...

Continuar Lendo
Vigorexia: a obsessão pelo corpo perfeito
nov12

Vigorexia: a obsessão pelo corpo perfeito

Hoje em dia não é de se espantar com a grande importância que as pessoas dão para a aparência, a cada dia novos estereótipos são apresentados pela mídia e quem não se encaixa nesses padrões de beleza impostos pela sociedade é “rejeitado”, rotulado como doente, sedentário, etc. Mas em busca do tão sonhado corpo perfeito muitas pessoas acabam ultrapassando limites e em casos extremos perdem até a própria vida. Será saudável essa obsessão pelo corpo perfeito? Vem comigo! A grande verdade é que todo mundo quer sentir-se bem consigo mesmo, muitos jovens e adultos entram na academia a fim de aumentar sua autoestima; que na maioria dos casos está ligada diretamente com a aparência física do indivíduo. Partindo da ideia de conquistar mais autoestima e melhorar o corpo a psique das pessoas se modificam para algo de: “crescer ou morrer”, e aí que surge o grande problema… Muitas treinam, treinam e não progridem como o esperado e logo se frustram e partem para as loucuras: o uso de esteroides anabólicos sem nenhuma recomendação ou orientação médica. E o que parece ser ruim ainda piora: há certos indivíduos que confundem as vitaminas A.D.E utilizadas para tratar carências nutricionais em animais com anabolizantes… E aí já viu né? Existem casos que é necessário até amputar o membro onde se foi feita a aplicação. Veja bem, não tenho nada contra o uso de esteroides anabolizantes, mas não acho que sejam necessários para se construir um corpo bonito e saudável. Entretanto olhando no ponto de vista esportivo e competitivo como os fisiculturistas é impossível chegar naqueles níveis naturalmente. Portanto, a vigorexia também conhecida como síndrome de Adônis, é uma doença psicológica que atua diretamente no sistema nervoso central. O indivíduo que possui essa patologia sofre com um distúrbio de imagem; vê o seu corpo como franzino e fraco, mesmo que todos digam que ele está grande e definido, nunca se sente suficientemente forte ou musculoso. O grande responsável por esse distúrbio de imagem é a mídia que cria modelos com corpos sarados, perfeitos; logo o corpo com gordura passa a ser malvisto pelo seu significado de “corpo doente” oposto ao “corpo sarado” ¹. Possivelmente você já deve ter reparado que os bonecos infantis tiveram um aumento de massa muscular, o que influenciou o homem, desde sua infância, como o seu corpo deveria ser para que fosse aceito socialmente.   Segundo alguns estudos recentes o número de casos vem crescendo de maneira acelerada. Esses estudos vêm demonstrando que os adolescentes estão cada vez mais preocupados com sua beleza física, tornando-se obcecados pelo exercício físico, passando horas dentro das academias. E antes o que era benéfico para a...

Continuar Lendo
Evolução além das aparências
set24

Evolução além das aparências

Em um dia de sol e tranquilo, no meu primeiro dia de treino em academia, lembro-me de ter visto um cara muito magro, e novamente nos outros dias ele estava lá, e não “crescia”.  Pensei: Esse cara deve ter começado agora. Um dia em meio a uma conversa com o professor da academia, comentei: É interessante como o Fulano é forte, mesmo sendo magrelo… Ele riu e disse: Mário, ele é corredor, o treino dele é focado para outras coisas. Eu: Outras coisas? Como assim, academia não serve para ficarmos fortes e bem definidos? Professor: Não necessariamente Mário. Senti-me confuso, fui “pré conceituoso”. Nessa época estava eu no primeiro período da faculdade, nos fundamentos ainda, mas daquele dia esse assunto entrou na minha cabeça e não saiu mais, ao longo dos meus estudos e progressão nessa área da saúde, fui percebendo coisas incríveis e uma delas é a diversidade de objetivos e o quanto a Educação Física é poderosa. Esse será o tema do nosso artigo. Vamos falar sobre como evoluir mentalmente através de atividades físicas, desmistificar algumas ideias insalubres que muitos têm sobre o corpo/mente, como sempre tento trazer aqui pra vocês e também do por que, ser contra produtivo, comparar seus resultados com os de outra pessoa. Objetivos que fazem alguém se envolver com atividades físicas: Aumento da massa corporal e redução da porcentagem de gordura. Melhora do condicionamento físico e no sistema cardiorrespiratório. Evolução estética e conhecer novas pessoas. Superação, Disciplina e Foco. Manutenção da qualidade de vida para equilibrar com as atividades intelectuais do dia a dia, estudos, trabalho. Diversão e Entretenimento, liberação de endorfina, hormônio do prazer. São esses que me vem à mente nesse instante… Existem outros.   RESPEITAR AS DIFERENÇAS É PARA OS FORTES Fugindo da sequência lógica do texto, quero perguntar uma coisa pra vocês, o que acham dos frangos? Sim, aquelas pessoas que vão a academia e fazem exercícios mirabolantes, pegam cargas além da conta, se lesionam por bobeira, pedem pra revezar, mas acabam “dormindo” no aparelho, isso já aconteceu com vocês? Comigo, várias vezes. O que acham da presença deles em meio ao seu treino? Seja sincero nesse pensamento, possivelmente atrapalhando o seu desenvolvimento, correto. Eu particularmente era um frango completo, dizia: Pode deixar esse peso aí, eu consigo. #Quefase. Passou, Amém! O que eu percebo nas comunidades de Fitness e saúde são perguntas loucas e engraçadas, por exemplo, a pergunta: Eu tomo Nescau ou Toddy antes de fazer 4X12 no supino? Muitos dos comentários me divertem, claro, dar umas risadas não mata ninguém. Paralelo a isso existe uma intolerância da parte das pessoas mais experientes, rola um desrespeito...

Continuar Lendo