10 Motivos Para Você Fazer Sexo Com Mais Frequência
nov23

10 Motivos Para Você Fazer Sexo Com Mais Frequência

Se você realmente precisa de uma desculpa (ou várias) para aquecer as coisas no quarto, nós temos a solução! Além dos motivos óbvios se poder fazer sexo, a ciência mostra que existem muitos outros benefícios!   Coração De acordo com um estudo da Universidade de Queens, em Belfast, homens que fazem sexo três ou mais vezes por semana podem reduzir o risco de ataque cardíaco em até 50%. De acordo com o mesmo estudo, o sexo frequente também reduz pela metade as chances de você sofrer um acidente vascular cerebral.   Calorias a menos Sexo com duração de 30 minutos queima cerca de 200 calorias.   Gripe e resfriado Ter relações sexuais uma ou duas vezes por semana aumenta os níveis de um anticorpo chamado imunoglobulina A (Iga), este que pode protegê-lo de gripes e resfriados. Um estudo constatou que as pessoas que têm relações sexuais mais de uma vez por semana têm níveis 30% mais elevados de IgA do que aqueles que não têm relações sexuais frequentes.     Prolonga a sua vida Um estudo realizado na Austrália constatou que as pessoas que fazem sexo, pelo menos três vezes por semana tinham uma chance 50% menor de morrer por qualquer razão médica do que aqueles que só fazem sexo uma vez por mês.   Diminui a pressão arterial Um estudo descobriu que os homens e mulheres que fazem sexo com mais “abundância” são menos estressados e tinham pressão arterial mais baixa do que aqueles que se abstiveram.   Cura a dor de cabeça (sim, é verdade!) “Estou dor de cabeça” pode ser uma desculpa antiga para não ter relações sexuais, mas a ciência diz o contrário, o sexo pode ajudar a acabar com esta dor!   Isto é porque fazer amor provoca um aumento do hormônio ocitocina, além de outras endorfinas responsáveis pelo bem-estar, o que pode aliviar a dor.   Mulheres relataram que sua dor de cabeça e artrite melhoraram logo após a relação sexual.   Diminui o risco de desenvolver câncer de próstata Pesquisadores da Universidade de Nottingham descobriram que os homens que tem uma vida sexual regular em seus 50 anos estão em menor risco de desenvolver câncer de próstata. Isto é porque o sexo limpa a próstata de toxinas que poderiam perduram e desencadeiam alterações cancerígenas.   Felicidade Sexo faz você mais feliz do que ter dinheiro, isso de acordo com um estudo recente do National Bureau of Economic Research. Um casamento que incluiu sexo regular traz os mesmos níveis de felicidade em relação a sua sensação ao ganhar R$ 100.000 por ano.   Durma melhor Como exercício, o sexo aumenta o ritmo cardíaco...

Continuar Lendo
Como passar o Natal sem culpa?
dez24

Como passar o Natal sem culpa?

Hohoho! Dingo Bell, Dingo, Bell, é isso aí galera, o ano esta terminando e uma das datas que mais nos dá prazer é a data de Natal, onde reunimos nossa família, amigos, tios pinguços, tias que perguntam se já casamos, e comentários como: É pavê ou é pra “comê”, coma mais um pouquinho, você esta tão magrinho! (tio frango dizendo isso). Esses são momentos incríveis, alias a vida é uma comédia e devemos aproveita-la. E é nessa data querida, onde comemoramos a presença de todos os nossos queridos, é que moram também alguns perigos para a galera Fitness que ralou o ano inteiro para estar com o corpinho sarado. Devemos nos preocupar com o Natal, que é uma das comemorações mais cheias de variedades de alimentos na mesa? Sim e não! É importante termos bom senso, porque sabemos que existe uma lei de ação e reação, não da pra comer 2 X-burguer’s logo após corridas de 1 km e reclamar que não esta tendo resultados (tenho uma conhecida que faz isso, mas voltando ao assunto…). Eu particularmente nessa data caio de boca (olha a maldade) na ceia de natal. Não tenho bullking limpo no caso, utilizo como um dia produtivo de lixo. Eu como de tudo, mas sempre moderadamente, como pra me sentir satisfeito, até porque no outro dia vai ter tudo novamente, sempre sobra, panetone, rabanada e até pedaços mordidos no meio dessas, e tu fica imaginando que alguma criança jogou ali dentro. Ok, nada legal isso, mas de qualquer forma a maior parte das coisas sempre sobram para o outro dia, então aproveite e coma moderadamente. Aí você me pergunta: Mario, como posso comer moderadamente? é Natal! E aí eu te respondo: ÉÉÉÉ, galera, nem tudo nessa vida são flores. A não ser que você se garanta depois em treinar com mais garra e suor. 4 Mega dicas para poder manter o foco e não perder os resultados na ceia de Natal:   1 Alimentos saudáveis – A indicação dos nutricionistas é: Dê valor aos alimentos saudáveis e ricos em proteínas: Chester, Peru, Iogurte, queijos. Frutas frescas e secas é a grande pedida, além de serem deliciosas, são fontes limpas de açúcar. Agora não significa que você não pode ir comendo das outras coisas também, muito pelo contrário, mas não faça disso uma competição de quem come mais, deguste, mastigue devagar, aumentando assim a saciedade e não coma como um ogro que acabou de sair do pântano da fome. FOCO! 2 Beba bastante água – Intercale um copo d’água com um copo de bebida alcoólica (pra quem bebe), isso vai fazer o álcool ficar menos concentrado, tu vai no...

Continuar Lendo
Correr Descalço? Parte 2, Os quenianos!
dez12

Correr Descalço? Parte 2, Os quenianos!

E aí galera, beleza? Espero que sim, e com bastante disposição para mudar suas vidas ao termino desse artigo e adicionar mais valor aos seus treinos, então vamos nessa. Essa será a segunda parte da série de 3 artigos falando sobre corrida descalço. Pra você entender mais sobre isso, peço que leiam a primeira parte aqui para você poder se situar melhor, mas se você já leu, então te desejo uma boa leitura… ahh, os nossos artigos frequentemente vem com link que te direcionam para outras matérias, vídeos e imagens curiosas e divertidas, fiquem atentos na leitura e no finalzinho tem um presentão, o segredo dos grandes corredores. Boa leitura. Sobre as lesões! Imagine que você vai começar essa atividade, simples não? Corrida descalço, é só tirar o sapatos e correr! Uau, que ideia fantástica, não? E eu respondo NÃO! Bem, a ideia é ótima, obter uma nova habilidade, que milhões de pessoas não tem, que é correr descalço e nunca mais depender de tênis, mas é preciso uma atenção diante desse novo método de treino, é preciso bastante foco antes de começar, porque caso seja displicente com o assunto é possível que você venha a ser beneficiado com uma bela e charmosa lesão (Seria ótimo para os ortopedistas e fisioterapeutas de plantão), isso poderá “ferrar” seus treinos e fazer você desistir antes mesmo de descobrir a maravilha que é correr descalço. Tratando da parte biomecânica agora, quando corremos descalço, a maioria de nós temos a tendencia de encostamos primeiramente o retropé no chão (calcanhar), e sem o calçado que estamos habituados vai ser um pouco dolorido pisar assim, então vai perceber que terá que pisar com o antepé (parte da frente) no chão, pois o nosso pé na parte do calcanhar não ter mais aquela altura das entressolas no tênis, novos estruturas musculares e articulares serão recrutadas nesse momento, essas mesmas a qual nunca tínhamos nos habituado a utilizar. O fato é, a corrida descalça é melhor, economiza menos energia e causa menos lesão? Bem deixarei isso para o Reginaldo Fukuchi, fisioterapeuta esportivo pela Unifesp, mestre em biomecânica pela USP e doutorando em cinesiologia (estudo do movimento) pela Universidade de Calgary, no Canadá responder: “Quando aterrissamos no antepé, reduzimos a carga em algumas estruturas e aumentamos em outras. Assim, poderia diminuir a incidência de lesões como fratura por estresse na tíbia, mas aumentar a de fratura por estresse nos metatarsos do pé ou de tendinite calcânea (do tendão de Aquiles)”, traduzindo, você pode quebrar seus dedos e até ficar manco, 😉 Cruel falar assim? Sim, mas pra ter verdadeiros e significativos resultados tem que ter qualidade no que faz, todo cuidado...

Continuar Lendo
Correr Descalço? Parte 1
nov17

Correr Descalço? Parte 1

Talvez esse seja um dos artigos mais intrigantes que vá lê, muita gente não vai conseguir ir até o final por ele ser tão contra intuitivo quando se trata de anos e anos de conhecimentos colocados em sua mente, vai mexer com você. O caso é que se você se encontra aqui, esse assunto provavelmente te deixa com pulgas atrás da orelha, e reconheço que não seja a toa, porque a primeira vez que eu li sobre isso, de primeira, a minha mente dizia: “Isso é inaceitável!” Mas o que eu perderia ao me aprofundar?! Está dentro da área da saúde, educação física, e é de interesse de praticantes de atividades físicas inteligentes que buscam a cada dia, o autoaperfeiçoamento e superação. Trouxe esse artigo com o intuito de que a partir dele seus treinos e/ou conhecimentos venham alcançar um novo nível. Ele ficou um pouquinho grande comparando com nossos outros artigos, então acabou sendo dividido em 3 partes. Na primeira parte será falado onde e como surgiu a ideia, será feita também uma análise sobre a filosofia de vida de praticantes que aderem essa forma de praticar, junto a isso, as características dos calçados minimalistas para a modalidade descalça (WTF? Correr descalço com calçado Mário?), meio confuso essa última, segue o texto que isso será explicado. Na segunda parte inclui algumas ideias sobre a aderência a essa forma de corrida, analisando alguns pontos importantes que serão de grande relevância para a prevenção de lesões e os tipos da mesma, seguindo também alguns cuidados na transferência da forma de corrida e também sobre como ser um ultracorredor. E quem sabe dê até pra iniciar um novo projeto, #projetorun.  Boa leitura, e foco!   Como tudo começou? Homo Sapien em um dia ensolarado e com o rugir de tigres dentes de sabre acorda e vai a caça, encontra a sua presa e começa a persegui-lá em uma corrida fenomenal, nada de Nike nos pés, é pura e simplesmente uma caçada descalça… Bem, vamos avançar só um pouquinho? Só 300.000 anos se passam e todo o “causo” começou em 2009 quando um escritor, Christopher McDougall, através do seu livro intitulado “Nascidos para Correr” coloca em jogo a ideia de que correr descalço poderia ser mais seguro e benéfico do que correr com calçados, e que nossa forma de correr atual é nada mais do que ilusão, e que não precisaríamos de tanta tecnologia dos calçados para correr por aí. Isso acabou gerando curiosidade no mundo inteiro. O livro também traz uma questão intrigante: Como podiam índios mexicanos correr ultramaratonas apenas com sandálias de borracha e ter menos lesões que atletas a...

Continuar Lendo
A culpa não é do McDonald’s
set01

A culpa não é do McDonald’s

No ultimo sábado do mês de agosto(30/08) foi o dia do Mcdia Feliz, então nada mais nada menos do que trocar uma ideia com vocês. Não vou falar mal e nem bem sobre o assunto, esse não será um artigo do tipo: O lado negro de alguma coisa e também não será publicidade. Só de falar no nome da empresa, alguns marombeiros já começam a se coçar, compreensível. Vamos esclarecer, por exemplo, como a empresa que se tornou uma das maiores do ramo dos lanches rápidos, com 33 mil restaurantes espalhados por 119 países, se tornou tão polêmica quanto se trata de saúde, especialmente pela enorme quantidade de calorias encontradas nos lanches. Médicos, educadores físicos, nutricionistas, e fanáticos por McDonald’s, debatem sobre diversas situações envolvendo a empresa, e é claro, num mundo tão diversificado, as opiniões são várias: Uns amam aqueles lanches “deliciosos”, outros são contra suas propagandas, e ainda o fato de que a cada dia o número de crianças obesas vem aumentando. Quem estaria certo? Por outro lado quem diria que o McDonald seria responsável por um Instituto que ajuda milhões de crianças no combate ao câncer infanto-juvenil?! Surpreso? Então vamos seguir em frente.   SOBRE UM PROBLEMA CORRIQUEIRO… Segundo estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a taxa de obesidade está em alta não apenas nos países desenvolvidos, mas nos de média e baixa renda também e tem sido responsável por mais causas de morte do que a própria desnutrição. Parece até brincadeira isso. Significando que o aumento do peso corporal total tem relação de com uma desproporção na distribuição da gordura no corpo, seja pela falta de reeducação alimentar e criação de hábitos desde a infância ou pela facilidade de obtenção de certos alimentos como biscoitos recheados, salgadinhos, refrigerantes e fast-food, sendo essa o foco do texto. Em, “Muito Além do Peso”, um documentário sobre obesidade infantil lançado em novembro de 2012 e dirigido por Estela Renner, revela que já há no Brasil uma geração de crianças condenadas a morrer cedo ou ter problemas de saúde em função de maus hábitos alimentares. Nele mostra que 56% de crianças brasileira com menos de 1 ano de idade bebem refrigerantes. SERÁ QUE COMER NO MC DONALD’S ENGORDA? Assista abaixo este outro vídeo sobre o McDonald’s:   Junto a isso, é importante lembrar, os artigos e outras matérias falando sobre o assunto não são nem certas e nem erradas, porque dependem do contexto. São estritamente positivas no contexto de oferecer informações, e a partir disso, você tira suas próprias conclusões e adéqua a sua realidade. Ninguém diz para você fazer do Mc Donald’s a sua sala de...

Continuar Lendo
Alongamento X Aquecimento – Qual a diferença?
ago19

Alongamento X Aquecimento – Qual a diferença?

Desde os tempos mais remotos, há 400 a.C. teriam começado a se preocupar com o treinamento de flexibilidade, com exercícios de alongamento, aquecimento. Um grande homem conhecido como Hipócrates, considerado o pai da Medicina, se preocupava e colocou em questão alguns exercícios que tinham como base, evitar o envelhecimento precoce (alongamento), pois bem, era dado o inicio aos estudos nessa área, com tantos outros que vieram e com isso uma infinidade de informações chegando até o nosso século 21. O que fazer antes de “Puxar o Ferro”? Aquecimento, Alongamento? Não seria a mesma coisa? Quantos minutos devo fazer? Como tenho que fazer? Em que tempo? Antes, Durante, Depois? E o mais importante, porque preciso fazer? Todas essas perguntas, e especialmente a ultima pergunta, será o principal foco desse artigo. Seguimos…   AQUECIMENTO O principal objetivo é preparar o seu corpo, através de movimentos que acarretam um aumento do calor corpóreo, do sistema cardiorrespiratório e pulmonar, lubrificando as articulações para a hora em que for “levantar o ferro” não venha ocorrer pressões bruscas entre um osso e outro, fazendo assim o movimento se tornar suave e indolor, prevenindo possíveis lesões. Aí você me pergunta, mas Mário, indolor significa que pegarei qualquer carga e não sentirei dor? Não é bem assim, o aquecimento prepara suas articulações, produzindo liquido sinovial, um liquido transparente e viscoso que fica localizado entre as capsulas articulares dos ossos, reduzindo possíveis lesões e amortecendo os movimentos, mas eles não previnem a sua dor muscular, causadas pelos treinos. COMO FAÇO UM BOM AQUECIMENTO? Todos nós sabemos que algumas pessoas falam sobre esse assunto de uma forma rasa, superficial, como se fosse apenas uma palavra, então diz: vou fazer 10min na esteira, então ela vai lá e liga a esteira, faz corpo mole, não coloca foco no que esta fazendo e simplesmente engana o corpo, partindo assim aos pesos, pra ela simplesmente os 10min em cima da esteira já respondem por si, mas a resposta da pergunta anterior é ridiculamente fácil de responder, significa o seguinte: Aquecimento é sentir o corpo aquecido (Gênio [risos], pode parecer ridículo, no entanto trágico, porque por mais simples que possa ser essa resposta, tem muitas pessoas que não pensam nisso na hora, e se você for assim, acabe com isso hoje, vai perceber que os seus treinos nunca mais serão os mesmos), você vai suar, seu batimento estará mais acelerado e isso é ótimo. Com foco e atenção nos treinos você começara a sentir por você mesmo as respostas que o seu corpo vai te dar, sabendo se precisa aquecer menos ou mais, mas enquanto isso não ocorre você pode utilizar dessa base:...

Continuar Lendo